Grandes Personalidades Académicas

Antigos Professores da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra







Convidados de honra no uso da palavra na inauguração da galeria de retratos.

Doutor Faria da Costa no uso da palavra no dia da inauguração da galeria de retratos.

A galeria que, hoje, se inaugura não pretende ser uma idolatria inconsequente, a-histórica do passado ou da tradição nem, muito menos, quer perpetuar o inconstante do efémero ou a superficialidade da espuma dos dias. Ela é a expressão pictórica, plástica – aliás, muito bem conseguida e traçada pela mão firme e talentosa de Fernando Rosário -, dos rostos marcados pelas rugas, das expressões que cristalizam o imponderável do instante, dos olhares que se fixam atrás de nós em um ponto de fuga que não vemos e que, por isso mesmo, nos é dolorosamente estranho, dos sorrisos enigmáticos, doces ou só simplesmente circunstanciais de tantos e tantos que foram, aqui, Professores e de outros que, com a sua presença, nos continuam ainda a ajudar a ser melhores, a estudar mais, e a entregar-nos, se isso for possível, de forma mais plena, aos nossos alunos. Por certo. Mas quem vir esta série de quadros unicamente pela nesga afunilada do mais leve sublinhado de qualquer feio e absurdo culto da personalidade comete um tremendo de análise e de valoração. Só está a olhar para o prosaico que se pode sempre perscrutar na soleira cheia de pó das coisas imediatas. Está a pôr de lado o intangível. Aquilo que verdadeiramente conta.
Palavras proferidas pelo Doutor Faria Costa, extraídas do livro “Galeria de Retratos a Óleo de Antigos Professores da Faculdade de Direito”
 ______________________________________

______________________________________
Galeria de Retratos da Academia Portuguesa de História - Lisboa

Presidente da Academia Portuguesa de História




____________________________________

Pelo Centenário da Reitoria da Universidade do Porto

Reitor da Universidade do Porto




Pintor Fernando Rosário e o Professor Doutor Marques dos Santos
(Atual Reitor da Universidade do Porto) 

________________________________________________________________________

Professor Doutor Edivaldo Boaventura 


Professor da Universidade Federal da Bahia, diretor-geral do jornal A Tarde, ex presidente da Academia de Letras da Bahia
Nasceu em Feira de Santana, Bahia, a 10 de dezembro de 1933, filho de Osvaldo Abreu Boaventura e Edith Machado Boaventura. Fez o curso secundário com os jesuítas, no Colégio Antonio Vieira, o de bacharel em Direito (1959) e em Ciências Sociais (1969) na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Doutorou-se em Direito e obteve a docência livre em Economia Política (1964) pela mesma Universidade e cursou o Institut International de Planification de l’Éducation - UNESCO (1971/1972), em Paris. É mestre em Educação (1980) e Ph.D. (1981) pela The Pennsylvania State University. Diplomou-se pelo curso de Altos Estudos de Política e Estratégia, ESG (1989).
Após o curso Técnico em Desenvolvimento Económico, trabalhou na Sudene (1961/63). Foi juiz do Trabalho (1963/70). Em 1960, iniciou a carreira docente, ingressando na Escola de Administração da UFBA, em 1962, como professor assistente. Como adjunto, implantou a Assessoria de Planeamento e participou da reforma universitária com o reitor Roberto Santos. Em 1971, alcançou o último cargo da carreira académica, com o concurso para professor titular da Faculdade de Educação da UFBA. Coordenou o Mestrado em Educação e, como membro do Conselho de Coordenação, presidiu a Câmara de Ensino de Pós-Graduação e Pesquisa. Membro do Conselho de Educação da Bahia nos governos de Luiz Viana Filho e João Durval Carneiro, foi duas vezes secretário da Educação e Cultura da Bahia, quando criou e exerceu a reitoria da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Em 1991, voltou ao Conselho de Educação e coordenou a implantação do Doutorado em Educação da UFBA. Em 1996, passou a diretor-geral do jornal “A Tarde”.
Como escritor, é membro efetivo e atual presidente da Academia de Letras da Bahia, membro da Academia de Letras Jurídicas da Bahia, membro da Academia Brasileira de Educação, membro da Academia de Letras de Feira de Santana, benemérito da Conquistense, correspondente da de Campos do Jordão e das Letras e Artes Mater Salvatoris. É sócio do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Instituto Geográfico e Histórico da Bahia e do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil. Pertence à Ordem e Instituto dos Advogados da Bahia, à Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED). Alumni Fellow da Penn State University. É Comendador (1971) e Grande Oficial da Ordem do Infante Dom Henrique, Officier de l’Ordre des Palmes Académiques, Donato di Devozione di Seconda Classe da Soberana e Militar Ordem Hospitalar de Malta, Oficial da Ordem do Mérito Militar. Possui as medalhas da Cruz de Malta, Mérito Tamandaré, Machado de Assis, Mérito Educacional Barão de Macaúbas, Mérito Cultural Castro Alves, Amigo da Marinha, Maria Quitéria e do Patriarca e é Cidadão Honorário de vários municípios baianos.  

 Mestre Fernando Rosário junto ao retrato no final da execução.

Professor Doutor Edivaldo Boaventura de visita ao atelier do Pintor Fernando Rosário.

 Mestre Fernando Rosário a entregar uma recordação da região do Minho ao Prof. Dr. Edivaldo Boaventura.